banner-formulanegocioonline-250-1
Logo Essência Cigana
CADASTRO DE NOVIDADES

ACEITAMOS

Bandeiras
Facebook
fone e endereço
CURIOSIDADES
lord-ganesh-2

O Deus de cabeça de elefante

Essa estranha criatura é Ganesh, o popular deus de cabeça de elefante. Não acredito que ele se importe se você sorrir ou até mesmo rir dele a maioria das pessoas faz o mesmo, da primeira vez que o vê, pois ele é um deus alegre e gentil, com um grande senso de humor. Entretanto, aquela cabeça de elefante sobre seus ombros não é piada.

Você já deve ter ouvido falar que os hindus adoram muitos deuses e deusas, que são diferentes aspectos do deus único. Ganesh é um deus importante por vários motivos. Ele é muito próximo e querido pelos homens, aos quais sempre ajuda. Ele é o “Removedor dos Obstáculos” de forma que quando os hindus têm problemas ou dificuldades, sejam pequenas ou grandes, eles oram para ele. Ele traz boa sorte aos seus adoradores, e muitos mercadores e comerciantes indianos têm retratos ou pequenas imagens esculpidas dele nas suas casas, no escritório e até mesmo no carro! Mas Ganesh é, acima de tudo, o deus da Sabedoria.

Sabedoria? Bem, por que não? Aquela cabeça de elefante tem alguma coisa a ver com isso. Ele só se tornou o deus da Sabedoria, veja bem, depois de ter recebido a cabeça de elefante. Os hindus sempre amaram seus elefantes, por serem trabalhadores incansáveis, leais e gentis. Mas eles também os respeitam por sua grande sabedoria, longa memória e dignidade. Com sua sabedoria e sua fora, na verdade o elefante é mais rei dos animais que qualquer leão.

A LENDA DE GANESH:

Ganesh pertence à família de deuses mais popular do Hinduísmo. Ele é o filho mais velho de Parvati e Shiva. Parvati é a filha dos Himalayas, aquela cadeia de montanhas nevadas que cobre o norte da Índia. Ela é uma deusa muito graciosa e linda, mãe bondosa e esposa devotada. Shiva bem, até mesmo seus amigos mais íntimos admitem que ele não seja exatamente um pai ou marido ideal. Shiva ama sua família de todo o coração, mas à sua maneira. O que acontece é que ele não aguenta ficar em casa o tempo todo. Tem alma de aventureiro e gosta de viajar, montado na sua vaca. Infelizmente, os lugares dos quais ele mais gosta são as montanhas inacessíveis e perigosas e os picos nevados nem de longe os lugares que uma família escolhe para fazer uns piqueniques!

Shiva também gosta dos crematórios, mas sua paixão é meditação e a Yoga. E ele gosta tanto de Yoga que, quando absorto meditando, nem um terremoto o perturba! Shiva também tem outros hábitos estranhos. Ele não gosta de vestir muitas roupas, e fica feliz andando descalço, apenas com uma pele de tigre nos quadris. Naturalmente, muitos deuses pensam que ele é louco e todo mundo pensou que Parvati também tinha enlouquecido quando ela se casou com ele.

Por algum tempo depois do casamento, Shiva viveu muito feliz com Parvati num bangalô no Monte Kailasa nos Himalayas, longe da civilização, longe da corte resplandecente de Indra, nos céus, e longe de tudo que pudesse perturbá-los. Mas depois de algum tempo, Parvati percebeu que o marido estava inquieto. Ele abria a janela e olhava suspirando os altos pivos das montanhas, e ela via nos seus olhos a sombra de um sonho. Ela o amava profundamente e compreendeu o desejo que o consumia.

Ele desejava mesmo se deixar absorver de novo pelo encanto da meditação, e tinha saudades das grutas favoritas das montanhas, onde ele se sentava para meditar. E depois, fora o poder da Yoga que o transformara num deus tão poderoso. Mas ele ainda hesitou.

Parvati lhe assegurou que ela ficaria felicíssima sozinha.

-Não me demorarei ele disse a Parvati.

Só que Shiva é mais esquecido dos deuses. Quando medita, é virtualmente impossível despertá-lo. Passaram-se muitos anos, que equivaliam a milhares de anos terrestres, uma vez que o tempo é diferente para os deuses e os homens. Quando, finalmente, Shiva se levantou da posição de lótus, lembrou-se da esposa que o esperava pacientemente em casa.

Neste ínterim, Parvati tinha plantado um lindo jardim em volta do bangalô, costurara cortinas para as janelas e almofadas para o chão, e pintara as paredes e as portas. E nem ficou sozinha por muito tempo. Shiva não sabia que tinha deixado sua esposa grávida. No tempo certo, Parvati teve um lindo menino, que a manteve bastante ocupada. Ela lhe deu o nome de Ganesh. Os anos se passaram e o deus bebê cresceu e se transformou num rapazinho inteligente e sério, muito apegado à sua mãe e que adorava ajudá-la em tudo. Muitas vezes ele perguntava a Parvati sobre seu pai e ele lhe dizia que Shiva era um dos deuses, muito superior a Indra, que era o rei dos deuses.

Numa manhã de primavera, Parvati estava tomando um gostoso banho, enquanto seu filho se mantinha perto do portão do jardim.

Um homem alto, com longos cabelos presos, um monte de cobras e uma pele de tigre enroladas no corpo se aproximava do portão. Atrás dele seguia Nandi, a vaca, pois é claro que o estranho não era outro senão Shiva. Ele tinha corrido de volta para casa sem se preocupar com sua aparência selvagem.

- Deixe-me entrar, menino! Disse Shiva, descortês, pois ele estava impaciente para ver sua mulher.

- Não respondeu Ganesh, franzindo as sobrancelhas para o vagabundo que queria entrar. Você não pode entrar!

Empurrando o garoto para o lado, Shiva atravessou o jardim e foi direto para a casa. Ganesh sabia que sua mãe estava tomando banho lá dentro, e que cara rude tinha de ser impedido, a todo custo, de entrar. Ele correu e se postou a porta, de espada em punho.

Pobre menino! Que hora mais infeliz para provocar a ira do pai!

Shiva é um deus muito temperamental, pavio curto mesmo, embora também perdoe rapidamente. E naquele momento, ele perdeu completamente as estribeiras e seu terceiro olho do poder apareceu no meio da sua testa, brilhando como fogo, e em segundos o corpo do menino jazia sem cabeça no chão, entre ele e a casa.

Ouvindo vozes, Parvati se apressou e saiu correndo do banho.

Ao abrir a porta, viu horrorizada o filho sem cabeça e o marido, ausente há tanto tempo, que corria para abraçá-la. Ela se desvencilhou dos braços e chorou amargamente. Nandi, a vaca, emitiu um lamento carinhoso.

- Mas o que foi que você fez? O que você fez? Ela repetia, torcendo as mãos em desperto. Este era seu filho, e você o destruiu!

Só então Shiva caiu em si e se entristeceu de verdade. Tentou confortá-la:

Shiva tentou da melhor forma que podia dizer-lhe que não tinha feito nenhum mal fatal ao menino. Mas Parvati insistia para que Shiva colocasse uma cabeça em Ganesh, e ele protestava:

Não adiantou nada. Ele estava desesperado, pois simplesmente não podia ouvir Parvati chorar.

Depois de um tempo, Shiva prometeu trazer a cabeça do primeiro ser que ele encontrasse dormindo em “posição errada”.

Depois de procurar por muitas milhas, Shiva encontrou um filhote de elefante que estava dormindo na “posição errada”. Ele já tinha dado a sua palavra. Ele não tinha prometido levar a cabeça do primeiro menino nem de qualquer pessoa, então foi à cabeça do elefantinho que ele cortou. Correu de volta para casa com a cabeça de elefante e a colocou sobre os ombros do filho.

A cabeça das crianças é grande e pesada o seu corpo, especialmente quando esta cabeça é de um elefante. Assim, Ganesh achou difícil balançá-la no começo, com sua longa tromba e as enormes orelhas, que mais pareciam abanos. Parvati ficou horrorizada quando viu a nova cabeça de Ganesh, e pensou: Shiva deve estar completamente louco! Meu pobre filho! E decidiu pedir aos outros deuses que ajudassem o deu filho.

Os Hindus acreditam que Brahma, Vishnu e Shiva são três aspectos iguais de Deuses.

Sachi, a rainha dos céus, promunciou os nomes, dos dois grandes deuses e eles apareceram.

- Deuses irmãos, tenham misericórdia do meu filho inocente! Chorou Parvati. Será que ele terá de sofrer desta forma as consequências do pavio curto do seu pai genioso e louco?

Os deuses pediram a Parvati que secasse suas lágrimas e que tudo se resolveria. Brahma, que adora criança, se sentou no trono de Indra e colocou Ganesh no colo. Vishnu sorriu para Parvati e lhe pediu que perdoasse o marido:

- Shiva não sabia o que estava fazendo quando seu terceiro olho decepou a cabeça de Ganesh. Mas sabia que seu filho não perdeu nada com isso. Ele tem sorte de ser filho de Shiva e Parvati, e vai ser um grande deus com todos os seus direitos. Pode ser que já não seja tão atraente, é verdade, mas todos reconhecerão sua bondade e o amarão pelo que ele é. Ele é único entre todos os deuses e deusas que tem uma cabeça de elefante, portanto nunca será ignorado ou esquecido, tendo um lugar especial no céu e nos corações das pessoas.

E os dois, Brahma e Vishnu, abençoaram o garoto e lhe deram poderes especiais.

- Ganesh, com sua cabeça de elefante, será o deus da Sabedoria disse Brahma. Os escritores o adorarão. Será o escrivão dos céus e o deus da Literatura.

- Ele também será o Removedor dos Obstáculos acrescentou Vishnu e será para ele que todos rezarão em primeiro lugar, antes de qualquer outro deus, ao início de todas as cerimônias religiosas. Ele será o deus que sorrirá com boa fortuna para todas as empresas novas.

Parvati se sentia mais feliz agora, embora Ganesh continuasse com a cabeça de elefante. Ela agradeceu calorosamente a todos os deuses e deusas presentes.

Shiva a esperava no bangalô do Monte Kailasa. Ele sabia de tudo que acontecia na corte de Indra, pois ele tudo via com seu terceiro olho mágico. Quando Parvati regressou com seu filho, ele os recebeu amorosamente.

E até hoje ganesh vive feliz com seus pais, mas também vive nos corações dos seus devotos. Agora ele é um deus gordinho que equilibra facilmente sua cabeça de elefante. Todos os festivais hindus começam com oferendas feitas a ele, muitos livros hindus apresentam, no começo, uma oração ao deus de cabeça e elefante, deus da Sabedoria.